Dica rápida!

Olá meninas!

Hoje eu vim dar uma dica super rápida de um produto para os cabelos e um bálsamo para os lábios, ambos da Kiehl´s. A Kiehl´s é uma marca que existe há 160 anos e o seu grande diferencial é trabalhar com produtos naturais, sem conservantes ou corantes, sem contar que as embalagens são todas recicláveis e os xampus não são testados em animais. Além de produtos para o cabelo, eles também trabalham com tratamento de pele e produtos para o corpo.

Eu já tinha ouvido falar muito bem da marca e resolvi testá-la. Comprei o xampu e o condicionador de arroz e trigo, em inglês Rice and Wheat Volumizing Shampoo, feito especificamente para cabelos finos e sem volume, ou seja, para os meus, hehe. Para aquelas que sofrem do mesmo mal que eu, super recomendo experimentar. Eu senti uma diferença incrível, meus cabelos estão muito mais macios, brilhosos e com mais volume, vale muito a pena. Mas como tudo na vida tem um lado bom e um ruim, não ia ser diferente com os produtos da Kiehl´s, né? E o lado ruim é o preço, que é bastante salgado. Aqui em Barcelona eu paguei 23,50 euros pelo xampu e 24 euros pelo condicionador, mas eu pesquisei na internet e acredito que na Drogaria Iguatemi eles vendem Kiehl´s por um valor não muito diferente, em torno de R$54,00 cada produto.

Xampu

Condicionador

Xampu e condicionador

Além disso, experimentei o bálsamo para os lábios chamado Lip Balm #1, que inclusive é um dos clássicos da marca e também um dos best sellers e aprovei! Eu que tenho muitos problemas com lábios ressacados, achei excelente e hidrata mesmo. Aqui paguei 10 euros e no Brasil acredito que custa algo em torno de R$29.

Lip Balm #1

Como vocês podem ver ele é totalmente transparente e tem uma consistência cremosa

Eu sei, meninas, pagar mais de R$50 por um xampu é um belo de um investimento, mas volto a dizer, vale a pena. Eu virei fã, o difícil vai ser manter o novo vício quando eu voltar pro Brasil, hehe.

Ah e outra coisa super legal da Kiehl´s é que você pode experimentar o produto antes de comprá-lo, ou seja, se você vai na loja, você pode pedir uma amostra grátis do produto que queira experimentar. Infelizmente acho que na Drogaria Iguatemi não funciona assim, porque acredito que tenha que ser uma loja própria da marca para que possam fornecer as amostras. Mas se alguém for viajar, não custa dar uma passadinha em alguma Kiehl´s, hein?

Espero que tenham gostado da dica.

beijos

Processo criativo até o meu tropicalismo punk!!!

Meninas boa tarde! Últimos preparativos para minha partida eu vim mostrar para vocês como foi o meu processo criativo até chegar ao resultado final da minha prova sobre tropicalismo punk!

Primeiro “colhi” várias referências dos dois movimentos:

“o movimento tropicalista evocava a valorização do brasileiro, da natureza, seja na música, no teatro, na poesia ou nas artes plásticas”

“O punk procurava chocar, impor a atitude e personalidades fortes de quem o adotava” 

Decidi que a maquiagem seria a do “tropicalismo punk”, e não a do “punk tropicalista”

E então comecei a fazer váaaarios testes nas minhas “cobaias”!

Na primeira cobaia (a Valen) eu tentei fazer o VIOLENT LIPS pois acreditei que chocaria, seria um caminho para a “pegada” punk que a maquiagem tinha que ter! Porém é bem difícil  ficar PERFEITO e eu não sabia se podia me utilizar de tal artifício então logo descartei! Depois tentei fazer um desenho no olho parecido comos adesivos  mily eye flashesque eu já falei aqui no blog, porém de parecido não teve nada e ficou TRÁGICO!!!! ENTÃO TAMBÉM FOI DESCARTADO! RS

TRAGÉDIA!!!

“Depois de observar as padronagens tropicalistas, o que saltava aos olhos eram as estampas de natureza, sempre coloridas. Entre folhagens, bananeiras e estampas gráficas, observei também muitas flores. Pretendi, então, reproduzi-las nos olhos da modelo” Tive a idéia de criar a sensação de que os olhos das modelos fossem duas flores! E pensei para o movimento punk uma boca rosa com o contorno escuro, TUDO PARA CHOCAR!

Como achei a boca sem graça parti para outra idéia: uma nova sobrancelha, BEEEEEEEM ARQUEADA!!!! Teria que cobrir a sobrancelha antiga e fazer uma nova! Então primeiro testei só cobrindo com base, e o resultado foi catastrófico! heheheheeh

Porém, quando cobri com várias camadas de cola pritt e depois passei corretivo por cima, consegui criar uma nova sobrancelha que dava um ar bemm chocante! Neste momento achei que tinha chegado no resultado final!

Porém me deu um “click” e eu achei que isso tudo estava MUITO DRAGQUEEN  e fui pesquisar sobre o tema! E acreditem, realmente estava! hehehehehehe 

Aqui o meu desespero começou porque tive que dar alguns passos para trás e descobrir um novo jeito de chocar de uma forma nova! Com isso tentem diversos tipos de sobrancelhas que vocês verão abaixo:

A primeira ficou muito normal:

Essa rosa ficou “nada a ver…”

Essa fina caímos na risada, pareceu uma “velhinha!!!”rs

Decidi também testar uma de cada tipo, e odiei!!!

Até que tive um estalo, Esse choque se faz presente com os resquícios punks da boca da modelo. A idéia foi fornecer um elemento icônico do movimento punk (a boca preta), porém em apenas um dos lábios. É a forma de chocar!

E foi assim que cheguei no meu resultado final e aí foi só treinar para a prova!

É como se o movimento tropicalista estivesse abraçando o punk presente na boca. A parte inferior da boca em tom claro evoca o rosto mais limpo das artistas tropicalistase, junto ao olho baseado nas estampas tropicalistas, abraçam a boca metade punk. O lábio da atitude, do choque, da ruptura e do anarquismo. As flores do cabelo e os olhos resistem, mas a boca marca a inevitabilidade da influência externa para movimentos- sejam eles políticos ou culturais.”

E por fim o resultado final no dia da prova: 

Ufa um looooongo processo porém com missão mais que cumprida! Já recebi um feedback dos meus professores com pontos positivos e oportunidades e dentro do possível saí bem feliz! Vivendo e aprendendo certo?

Beijosss e até mais!

Tropicalismo Punk! Conclusão de curso!

É meninas o curso chegou ao fim e agora chegou a hora de eu mostrar para vocês meu trabalho de conclusão! Como já havia dito há algum tempo o tema da minha sa la foi Tropicalismo Punk! Precisei estudar esses dois movimentos e, a partir disto, criar uma maquiagem, podendo ser ela conceitual ou não.

Então aqui vai a minha tese e minha criação, espero que gostem:

“Depois de várias tentativas em traduzir movimentos tão antagônicos como os tropicalista e punk em uma maquiagem, decidi aproximá-los. Trazer elementos de um para o outro de forma que não parecesse duas maquiagens diferentes foi a primeira preocupação.

Os dois movimentos aconteceram quase ao mesmo tempo – enquanto, no final dos anos 60, o movimento tropicalista evocava a valorização do brasileiro, da natureza, seja na música, no teatro, na poesia ou nas artes plásticas; na Inglaterra dos anos 70 o punk procurava chocar, impor a atitude e personalidades fortes de quem o adotava. Como afirmava a jornalista Caroline Coon, em 1977, “o punk é a revanche dos hippies”.

E, se o tropicalismo carrega em si um pouco do estilo de vida hippie, unir os dois seria tentar aproximar as culturas, e os elementos que, de tão diferentes, podem até complementar um ao outro. A decisão foi fazer com que um predominasse, para traçar um norte para a maquiagem. Decidi que a maquiagem seria a do “tropicalismo punk”, e não a do “punk tropicalista”.

Para construir um visual que remetesse a ambos, tomei como base o que mais marca cada movimento. O tropicalismo não abria espaço para quase maquiagem nenhuma – até pelos ideais que pregava. Porém eram as estampas e as cores gritantes que chamavam a atenção em qualquer visual ou produto cultural tropicalista, além da valorização da natureza. Em contrapartida, o que se via primeiro em um punk era a maquiagem carregada, e o choque inicial que ela provocava, com suas cores escuras e traços fortes.

A idéia da maquiagem conceitual em detrimento de uma maquiagem mais urbana veio da necessidade do “palco” para os tropicalistas. Por mais que não usassem maquiagens tão fortes como os integrantes do movimento punk, os tropicalistas tinham a atenção do público através das roupas, dos gestos, e da voz (uma vez que a música é a primeira coisa que chama a atenção no movimento tropicalista, antes do teatro, do cinema e das artes plásticas). Então, para trazer um pouco do tropicalismo utilizando somente a maquiagem como expressão de todo um ideal, decidi que ela seria marcante, e poderia funcionar em passarelas ou no palco, por mais que não conseguisse funcionar nas ruas. Uma escolha baseada apenas na vontade de expressar a ruptura que o tropicalismo propunha em relação a toda produção cultural anterior.

Depois de observar as padronagens tropicalistas, o que saltava aos olhos eram as estampas de natureza, sempre coloridas. Entre folhagens, bananeiras e estampas gráficas, observei também muitas flores. Pretendi, então, reproduzi-las nos olhos da modelo, utilizando cores fortes de sombras e cílios postiços em cima e em baixo, para simular as pétalas. Seriam elas, portanto, o carro chefe do visual criado. O verde e o amarelo reproduzem toda a valorização do ideal brasileiro dos tropicalistas.  Não somente são as cores da bandeira, mas também trazem o sol brasileiro, e o verde necessário nas flores. Na época do movimento tropicalista no Brasil, havia o desenvolvimento de uma nação de mistura de raças, e principalmente mistura de cultura popular, que trazia influência indígena, africana e européia. Dessa mixagem resultou a genuína cultura brasileira, que, nos anos 70, também inovava com o teatro de José Celso Martinez Correa, ou com a presença da guitarra elétrica em festivais de música com Caetano Veloso, com Gilberto Gil, com Gal Costa. De toda a maneira, era uma revolução que também chocava.

Esse choque se faz presente com os resquícios punks da boca da modelo. A idéia foi fornecer um elemento icônico do movimento punk (a boca preta), porém em apenas um dos lábios. É a forma de chocar, e conduzir o olhar para cima, para a parte superior da boca e para os olhos.

É como se o movimento tropicalista estivesse abraçando o punk presente na boca. A parte inferior da boca em tom claro evoca o rosto mais limpo das artistas tropicalistase, junto ao olho baseado nas estampas tropicalistas, abraçam a boca metade punk. O lábio da atitude, do choque, da ruptura e do anarquismo. As flores do cabelo e os olhos resistem, mas a boca marca a inevitabilidade da influência externa para movimentos- sejam eles políticos ou culturais.”

 

 

 

 

 

 

Beijos

Ps: Agradecimento mais que especial –  essencial à Má!

Maquiagem com técnicas mistas

Olá meninas!!

Faz tempo que eu não apareço, né? Mas posso explicar. Como vocês já sabem, eu estou em Barcelona e durante o mês passado, além do curso de maquiagem, eu estava fazendo um curso de idiomas preparatório para o DELE, que é um diploma que certifica o nosso nível de espanhol. Por isso, eu estava estudando muito e acabou faltando tempo para escrever aqui.

Mas enfim, agora já fiz o exame, foi mega difícil e eu só saberei o resultado em dois meses, então o que resta é relaxar e contar pra vocês sobre minha última aula do curso no Stick Art Studio, que foi uma maquiagem de beleza artística com técnicas mistas. Ou seja, tivemos como demonstração duas maquiagens que mesclam técnicas de beleza com técnicas artísticas, situação na qual podemos ousar mais e não precisamos seguir à risca o que geralmente exige uma maquiagem voltada para beleza.

Esse tipo de maquiagem, que mescla técnicas, geralmente é utilizado para qualquer criação de imagem, com o objetivo de vender uma ideia, criar uma fantasia, enfim, despertar uma sensação diferente no espectador.

Ambas as demonstrações, como vocês logo verão, são bastante estilizadas e aludem a ideias diferentes, provavelmente que estariam relacionadas ao ramo da publicidade, tendo como objetivo a venda de um produto ou de um conceito.

A primeira demonstração nos remete a uma espécie de santa, totalmente conceitual e moderna. Mas olhem que efeito legal que dá a maquiagem com o lenço na cabeça. A produção em si já possui algo melancólico, mas a impressão é que com o lenço isso fica mais evidente, não?

Já a segunda imagem foi mais complexa de elaborar. Inclusive, para criar esse “cabelo” utilizamos argila e um spray dourado especialmente para tingir a argila, que geralmente se utiliza para fazer maquiagem de espetáculo e caracterização. Nesse caso, nossa modelo poderia remeter a uma deusa do ouro ou de algum outro material, hehe, daí vai da imaginação de cada um.

Efeito da argila ainda sem tingir

Argila com o spray dourado

Para criar essa textura com o dourado, utilizamos o “pan de oro” (traduzindo literalmente para o português é pão de ouro, mas eu acredito que deva ter outro nome), que é uma lâmina muito fina de ouro batido geralmente utilizada para decoração. É bastante difícil de trabalhar, porque é uma material extremamente fino e de fácil aderência, por isso requere um certa habilidade e um trabalho rápido, mas o efeito é demais, né?

Colocando o "pan de oro"

Claro que essas são técnicas artísticas e que dificilmente iremos utilizar no dia a dia, mas é sempre interessante descobrir que existem milhares de opções para ousar, né? E não só isso, às vezes não associamos, mas por trás de um grande espetáculo, seja ele teatral ou cinematográfico, existe todo um trabalho minucioso de maquiagem (e longo) para que tudo aquilo que vemos fique daquela maneira. Simplesmente sensacional!

Espero que tenham gostado!

Beijos

Aula de fotografia!

Meninas hoje vi mostrar um dos últimos post sobre as aulas do curso do liceu, já que terminou!

Foi uma aula sensacional que a gente teve sobre maquiagem para fotografia – com um fotógrafo profissional, Alisson Louback! Primeiro ele nos deu uma aula completa sobre os tipos de luz mais comuns que existem e sobre como é importante antes de maquiarmos uma modelo que será fotografada, conversarmos com o fotógrafo para saber que tipo de luz ele irá usar para aí sim definirmos a nossa maquiagem.

Algumas das luzes que aprendemos foram:

LUZ DURA: a sombra que uma luz dura produz é muito forte você consegue ver exatamente o contorno do que a sombra produziu. Por exemplo, se está fazendo sombra no nariz você enxerga um nariz certinho na própria sombra. Há um ponto de luz como o sol que faz uma sombra bem forte, você vê o formato da sombra – Neste tipo de luz normalmente a maquiagem não é carregada, é mais leve!

LUZ SUAVE: produz uma sombra que você não define de onde vem e nem o formato que tem, geralmente a maquiagem é mais carregada para aparecer mais na foto!

LUZ DE CONTRA: é uma luz contra a câmera, fica tudo meio sem contraste, os detalhes somem, então maquiagem com detalhes não vão aparecer, aqui precisa ser uma maquiagem beeem carregada, caso contrário não aparecerá!

LUZ DE PUBLICIDADE: tende a ser uma luz uniforme, uma luz de contra e uma luz de frente geralmente suave, para a leitura da foto ficar uniforme.

UMA GRANDE DICA DOS PROFESSORES FOI: bastante atenção nos detalhes que não são possíveis de mudar no photoshop, como uma boca pouco hidratada, vinco da olheira, cílios grudados e sobrancelha fora do lugar.


Depois da nossa aula teórica tivemos que reproduzir com nossas duplas a mesma maquiagem de uma foto que estava em uma capa de revista internacional.

Pena que a revista é antiga, então não achei para mostrar para vocês compararem , porém já dá para mostrar a maquiagem que eu fiz na minha dupla (a Jú) e a que ela fez em mim. E, depois de prontas, o próprio fotógrafo foi quem fotografou (e escutamos a opinião dos professores sobre o make que tínhamos feito.)

Uma das exigências dos professores era chegar nas mesmas texturas que a maquiagem estava na capa da revista e isso foi bem difícil!

Veja nosso resultado, primeiro a maquiagem que eu fiz na Ju: 

Agora a maquiagem que ela fez em mim:

O feedback que  os professores deram para a maquiagem que eu fiz na Jú foi:

– faltou máscara de cílios;

– poderia usar algo mais metálico nas pálpebras fixas para aparecer o brilho;

– o acabamento do canto externo dos olhos poderia ser mais uniforme;

– faltou brilho no canto interno dos olhos (entre nariz e sobrancelhas);

– boca e blush corretos.

EXIGENTES OU NÃO? rs ASSIM É QUE É BOM, CERTO? 

Beijos meninas e bom final de semana!

FIM de CURSO

É pessoal… Chegou ao fim o meu tão amado curso de maquiagem profissional no LICEU DE MAQUIAGEM. Agora está chegando a hora de arrumar as malas e partir para o próximo curso na MAKE-UP DESIGNORY SCHOOL em NY.

Ontem tive minha prova final e devo confessar o meu nervosismo! Como algumas meninas do curso ainda não fizeram a prova só posso mostrar para vocês o resultado final na semana que vem, mas já adianto que sai satisfeita!

Confesso também que já estou triste por ter acabado e com saudades da turma! E uma vontade de ir pra aula! Eu super recomendo o curso para pessoas com vontade de aprender TUDO SOBRE MAKE.

Desde maquiagens por décadas, até para passarela, maquiagem para fotografia, aulas sobre cuidados da pele, história da maquiagem, tivemos palestras com Stylist, com fotógrafo profissional, enfim o curso é bem completo, eles nos dão todos os instrumentos agora cabe a cada um treinar, treinar e TREINAR! 

Eu só tenho a agradecer ao meus dois professores, por todo ensinamento passado, pela energia, pelos conselhos e principalmente pelo CLIMA, QUE ERA UMA DELÍCIA!!! SAUDADES!

Estes são meus professores, a Vanessa Rozan e o Vito Mariella.

“Teachers” (rs) mais umas vez muito obrigada por tudo!

Beijos Jô

Prova Final ENLOUQUECEDORA!!!!

Meninas mil desculpas pela minha ausência, mas hoje é o último dia do meu curso profissional de Maquiagem no Brasil no Liceu de Maquiagem, lembram? Eu disse em um post sobre a troca de curso! 

Preciso dizer que eu simplesmente AMEI! SUUPER recomendo porém só volto a postar amanhã pois hoje é minha prova final! AHHHHHH QUE MEDO!!!!  Preciso fazer um make que misture dois movimentos, o Tropicaslita e o movimento punk! Bem antagônicos né? Depois eu mostro como ficou!  Sorte pra mim!!! Beijos e até amanhã!!!